Conheça a Análise de Porter e suas 5 forças

Aprenda a analisar a sua concorrência

 

Este artigo abordará um dos assuntos mais delicados do empreendedorismo, pois ele é muito complexo para alguns para alguns, temido por outros, importante para alguns e até mesmo IGNORADOS por outros.

 

Você sabe qual deles é o seu caso?

 

A essa altura você já deve ter percebido que vamos falar de uma dos stakeholders, ou seja, uma de suas partes interessadas que você mais deve gerenciar de perto. Não você não leu errado, pois os seus Concorrentes são uma das principais pessoas ou organizações interessadas em seu empreendimento.
Como primeiro passo é fundamental entender o que de fato significa Concorrência, ela acontece quando pessoas ou entidades quererem alcançar o mesmo objetivo ou posição, por isso trata-se de um processo dinâmico que envolve rivalidade e/ou competitividade, o que no âmbito empresarial Kotler e Keller afirmam que: “a concorrência inclui todas as ofertas e os substitutos rivais, reais e potenciais que um comprador possa considerar […]”

 

Hoje você sabe quem são seus concorrentes? Sabe como eles atuam?

 

Você costuma enfrentar grandes desafios ao tirar sua ideais de negócio do papel e encontra desafios maiores ainda quando você precisa fazer com que sua empresa cresça e se perpetue no mercado e para que isso aconteça é necessária uma constante análise de seus concorrentes, que quando bem feita pode garantir identificar novas oportunidades e riscos em seu setor de atuação, além disso permitirá o levantamento de informações relevantes para as suas estratégias, o que pode trazer uma maior vantagem competitiva.
Para isso, essa análise precisa entender os fatores que influenciam o mercado e comportamento de compra, o ambiente competitivo no qual a empresa está inserida e deve nortear quais são os pontos a melhorar, para que se possa traçar essas estratégias competitivas. Isso é possível quando se analisa as 5 forças de Porter, se você já fez algum curso sobre gestão ou estratégia você já deve ter ouvido falar,

A metodologia proposta pelo professor de Harvard, Michael Porter tem como objetivo analisar a concorrência entre empresas, considerando cinco fatores fundamentais para que se trace uma estratégia empresarial eficaz, deixando claro como cada um desse fatores podem influenciar, positiva ou negativamente, o seu negócio. Com isso, o empreendedor pode ter uma visão mais abrangente da concorrência. Nessas 5 forças você avalia a rivalidade entre os concorrentes do mercado, o poder de barganha dos clientes, o poder de barganha dos fornecedores, a ameaça de novos entrantes e a ameaça de substitutos.

 

 

 

 

 

Parece complicado? Vamos entender cada uma dessas forças para que seu entendimento não fique apenas no mundo das ideias, mas para que você adapte à sua realidade e faça com que traga grandes resultados para o seu empreendimento.

 

 

Rivalidade entre os concorrentes

 

Considerada por alguns a força mais importante, analisa seus concorrentes diretos, ou seja, a empresas que vendem o mesmo produto, num mesmo mercado que a sua organização. Porém, tenha em mente que não é porque uma empresa que vende o mesmo produto que você é uma concorrente, pois pode ser que os públicos de interesse sejam diferentes. Na prática, você deve levantar informações como o número de concorrentes, as características de cada um, o nível de divulgação, indo direto ao ponto entenda o que as outras lojas oferecem que as distinguem entre si.

 

Esta força é intensa quando:

 

  • O número de concorrentes é muito grande;
  • A diversidade dos concorrentes é alta;
  • Os custos fixos são altos;
  • A diferenciação do produto é pequena;
  • As barreiras de saída são elevadas;
  • O custo de troca para produtos concorrentes é baixo;
  • A diferença entre os produtos é pequena.

 

Ameaça de novos entrantes

 

Aqui se analisa as barreiras existentes, para novos empreendedores se inserirem no mesmo mercado que está diretamente ligada com as barreiras existentes contra a entrada de novos participantes, são obstáculos para o ingresso e o egresso de uma empresa em um determinado setor, uma vez que quanto menores são as barreiras de entrada e saída maiores são as chances de novos concorrentes entrarem e saírem desse mercado. Serve muito para você avaliar a relevância de seu empreendimento e o potencial de crescimento de sua concorrência. Esta força costuma ser intensa quando:

 

  • As economias de escala são baixas;
  • A diferenciação do produto é pequena;
  • O capital necessário para iniciar e manter é baixo;
  • Custos de troca são baixos;
  • Controle baixo dos canais de distribuição;
  • Existem dificuldades de se registrar patentes;
  • Fácil acesso a subsídio do governo.

 

Poder de barganha dos fornecedores

 

Esta força está relacionada ao poder de negociação dos fornecedores e ela pode estar a seu favor quando você tem muitas opções de fornecedores com produtos e condições de compras parecidos, ou pode estar contra você quando existem poucos fornecedores que atendem a sua necessidade da maneira ideal, pois desta maneira se cria uma relação de dependência que é intensificada quando existe:

 

  • Baixa concentração de fornecedores em relação aos compradores;
  • Pouca disponibilidade de produtos substitutos;
  • Importância do comprador para o fornecedor é baixa;
  • Diferenciação alta de produtos e serviços dos fornecedores;
  • Custos de troca dos compradores é alta.

 

Poder de barganha dos clientes

 

Esta está relacionada, ao poder de decisão dos clientes em relação à compra de um produto ou serviços, é impossível se pensar em estratégia sem levar em conta o poder de quem, de fato, sustenta o seu negócio, por isso saiba quem são os seus clientes e o que eles podem exigir de você na hora da negociação (o que costuma dar base a esse fator é saber o que os concorrentes estão oferecendo a eles). Ela costuma ser um entrave quando existe:

 

  • Baixo volume de compradores em relação a fornecedores;
  • Pouca diferenciação entre os seus produtos e os da concorrência;
  • Bom conhecimento dos clientes em relação aos custos de fabricação;
  • As compras do setor são de grande volume;
  • A opção de o próprio comprador fabricar o produto é financeiramente viável.

 

Ameaça dos produtos substitutos

 

Trata-se de analisar aqueles que embora não ofereçam o mesmo produto que o seu, atendem a mesma necessidade são os chamados concorrentes indiretos. É um ponto de grande importância para saber os caminhos e momentos mais oportunos para inovar o negócio, pois aqui você analisa as possibilidades de compra de seus consumidores que podem substituir os seus produtos ou serviço, ou até mesmo o risco de que se tornem obsoletos. Nela é muito importante monitorar:

 

  • As inovações tecnológicas;
  • Relação custo/benefício do consumo;
  • Custo de troca para o comprador.

 

Conclusão

 

Quanto maiores as forças:

 

  • Maior rivalidade entre os concorrentes;
  • As barreiras a entrada no mercado serão baixas;
  • Forte concorrência com produtos substitutos;
  • O poder de barganha estará nas mãos de clientes e fornecedores.

 

Quanto menor forem as forças:

 

    • Rivalidade relativamente baixa;
    • Substitutos bons não existem;
    • Pouca barganha de cliente e fornecedores;
    • Altas barreiras de entrada no mercado.

Logo, quando  você trabalha suas estratégias alinhadas com a realidade do mercado suas chances de sucesso aumentam exponencialmente, por isso a Análise de Porter é uma peça chave em seu Planejamento Estratégico ou em seu Plano de Marketing, pois como comentamos em um artigo anterior, a falta deste alinhamento o ambiente mercadológico é um dos principais fatores responsáveis pela falência das empresas. Por isso, fique atento aos seus concorrentes, tenha sempre um diferencial competitivo e tome sempre decisões com o maior embasamento possível.

 

Entre em Contato com os nossos Consultores!

 

Cauê Pitta

Diretor de Marketing – 2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *