Homem segurando um jornal

Nosso Blog

Aqui, você encontra todos os nossos conteúdos que postamos com frequência acerca do mundo dos negócios e do ramo da consultoria. Role para abaixo e aproveite nossos artigos!

Crescimento do e-commerce na temporada de compras no final de ano.

A temporada de compras do final do ano já chegou e as empresas já se prepararam para o período do ano em que tem mais vendas. A pandemia transformou o estilo de compras no mundo todo, o fato de diversas lojas, shoppings, mercados e afins precisarem permanecerem fechados, direcionou os consumidores para o maior palco de vendas e trânsito de conteúdo atualmente: a internet. A soma entre bons preços e comodidade gerou um grande desejo que ainda não era totalmente difundido entre os brasileiros. Esse fato transparece no estudo global da Visa – “Back to Business, Holiday Edition”, na qual 54% dos brasileiros entrevistados confirmam que irão realizar a maioria das suas compras de final de ano no comércio eletrônico.

A pesquisa aponta que, apesar da crise, os brasileiros estão otimistas: 89% pretendem fazer compras de Natal neste ano. A maioria (58%) deverá optar por apoiar o comércio de bairro e concentrarão mais da metade das suas compras nesses estabelecimentos, seja de forma presencial ou online. Além disso, os presentes digitais ganharão destaque, com mais da metade (59%) planejando comprar produtos ou serviços nesse formato. Desses, 31% esperam dar mais vales-presentes digitais que no ano passado, seguidos por entretenimento digital (25%) e esportes eletrônicos – como jogos, acessórios e assinaturas (24%).

Além disso, aproveitando as datas de final de ano, como a Black Friday e o Natal, o e-commerce está se preparando para bater um recorde de faturamento e transações, de acordo com a ACI Worldwide, empresa estadunidense de pagamentos eletrônicos, entre outubro e dezembro as vendas no e-commerce globalmente podem crescer 27% em relação ao mesmo período do ano passado – o maior número em 20 anos –, continuando assim, a tendência de crescimento que está firme desde o começo da pandemia.

O consumo durante o ano

Apesar da alta do e-commerce, na terceira semana de maio houve a primeira queda depois do início da crise sanitária, o desempenho caiu 5,1% em relação à semana anterior. Mas apesar dessa queda, as vendas pelas plataformas digitais continuaram crescendo e a terceira semana de maio quando comparado, o volume de compras, com o fim do de janeiro, ainda era maior (42,9%). Logo, podemos perceber que mesmo tendo quedas, o aumento do consumo digital foi expressivo.

O Movimento Compre&Confie computou um crescimento do e-commerce em 56,8% no período dos oito primeiros meses do ano em comparação ao mesmo período do ano passado (2019). Mesmo com a queda do ticket médio, o número de vendas cresceu, aumentando drasticamente o montante de faturamento.

Ainda nessa mesma pesquisa, o número de lojas virtuais cresceu 40% no primeiro semestre do ano, cada vez mais temos empresas que antes eram vistas como pequenas ou de cidade, popularmente falando, tornando o seu processo virtual e dando cada vez mais visibilidade para pessoas que nunca encontrariam os produtos e/ou serviços vendidos no formato presencial. E tendo mais empresas virtuais, o número de compras online no primeiro semestre do ano foi de 90,8 milhões, além disso, tivemos 7,3 milhões de brasileiros comprando pela primeira vez no e-commerce neste ano.

De acordo com a matéria do site E-commerce Brasil e os dados do Movimento Compre&Confie, os setores de Beleza e Perfumaria, Móveis e Eletroportáteis foram os que registraram maiores altas no comércio digital, com 107,4% de crescimento e 2,11 bilhões em faturamento para Beleza e Perfumaria; 94,4% de crescimento e 2,51 bilhões em faturamento para o setor de Móveis; e para os Eletroportáteis, 85,7% de crescimento com faturamento de 1,02 bilhões de reais.

Portanto, é possível comprovar com esses dados que a tendência do comércio eletrônico é de crescimento, pois apesar da crise de saúde pública, o consumo mesmo que em categorias referente a cuidados e medidas protetivas foi de crescimento nas plataformas virtuais e por isso, um dos grandes problemas que as empresas enfrentaram foi da quebra de estoque e no atraso das entregas, devido a não expectativa dessa alta demanda neste período.

O varejo pós-pandemia

Aqueles que conseguiram ganhar seu espaço nas vendas digitais, obtiveram ótimos resultados e estão podendo se manter bem e até crescer durante a pandemia, porém, para os varejistas que dependem de suas vendas físicas, o crescimento do e-commerce se torna algo preocupante para o futuro destas empresas que podem perder espaço e volume de vendas para o próximo ano, visto que o fluxo de vendas online deve se manter alto.

Em apenas um ano, diversos hábitos dos consumidores mudaram completamente e com isso criou-se a necessidade das empresas se adaptarem a esses novos costumes, além de dar mais atenção a valores antes não tão importantes, mas que no cenário atual se configuram cruciais no momento de decisão de compra. Agregar valor ao seu produto ou serviço, como responsabilidade social e ambiental, pode ser um diferencial para atrair novos clientes pós-pandemia. Investir na experiência do consumidor também é algo que vai ser valorizado, afinal de contas quem se acostumou com a comodidade e eficiência do e-commerce, vai buscar algo parecido sempre, por se tratar de uma boa interação com uma empresa.

O direcionamento no pós-pandemia é: reinvente-se! O uso da tecnologia será a chave para chegar ou se manter em altos volumes de venda, é o grande desafio dos empreendedores para o futuro, mas que com o acesso à informação e preparação será de grande valia e grandes resultados em faturamento e fidelização de clientes.

Outros posts recentes

Marque um diagnóstico gratuito para impulsionar seu negócio!

Nossas soluções

Plano de Negócios                        Planejamento Estratégico                          Plano de Marketing                                      Plano Operacional                              Planejamento Financeiro                          Valuation                                                  Pesquisa de Mercado                                    Análise de Mercado 

multiconsultoria branca vetorizada

         

Em 1997, com o objetivo de desenvolver a sociedade e completar a formação acadêmica dos universitários da UFRRJ, uma equipe de professores e alunos construíram uma empresa júnior na Rural, a Multiconsultoria.

Ao longo destes anos, realizamos mais de 120 sonhos, de clientes que queriam abrir sua própria empresa ou que precisavam de auxílio em seu empreendimento.

Informações para contato

Rodovia BR 465/Km 47 – Seropédica – UFRRJ – ICHS – RJ – Brasil

faleconosco@multiconsultoria.org.br
marketing@multiconsultoria.org.br

(21) 97004-8354